terça-feira, 30 de abril de 2013

Parabéns pelo o seu dia...

Ontem foi a sua vez
Vinte nove esse é o dia
Apagando mais uma vela
Onde soprou com alegria
A minha esposa querida
Saúde na sua vida
Junto a minha companhia

Essa data é importante
O seu belo aniversario
A festa muito grande
 Já marquei no calendário
Porque não posso esquecer
E que você possa viver
Comigo, uns dois centenário

Esposa de Lalauzinho
Mãe de Carol e Julinha
Filha de Antonio e Socorro
Nora de Dona Toinha
E também de Seu Lalau
Uma mulher genial
Meus parabéns pra Aninha

(Lalauzinho de Lalau


domingo, 28 de abril de 2013

Minha princesa, minha poesia...


Uma benção na minha vida
Que trouxe muita alegria
Seis anos já completou
Parabéns pelo o seu dia
És linda por natureza
Minha bonita princesa
Minha linda poesia

Minha Ana Carolina
Que tanto a gente aprecia
Irmã da minha Ana Júlia
Que corre e tem energia
Eu sei disso muito bem
E hoje seis anos já tem
Parabéns pelo o seu dia

Quero dizer para o mundo
Que a vida é uma magia
Que quem tem filhos tem tudo
E a vida nos pronuncia
Numa nova geração
Carol é o meu coração
Que pulsa no dia a dia

Minha princesa, meu tudo
Meu céu, meu chão o meu guia
Filha da mulher que eu amo
Fonte da nossa alegria
Irmã da linda Julinha
Valeu minha princesinha
Parabéns pelo o seu dia

(Lalauzinho de Lalau)

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Cavalgada Pasto Limpo...



Cavalgada Pasto Limpo
É nesse Sábado que vem
Na cidade de Carpina
Num estado que eu quero bem
O estado do Pernambuco
Não posso ficar maluco
Sou cavaleiro também

Já no dia vinte sete
Com certeza estarei lá
Pra dá um abraço em Salvino
E Romero que é popular
E com a  rapaziada
Nós vamos pra cavalgada
Um evento espetacular

SC TEC Plantec
Em quem promove o evento
Junto com os seus parceiros
Fazendo o empreendimento
E com a tecnologia
Firma forte a parceria
Com a qualidade e talento

 Carpina espera por mim
Meu cavalo está selado
As botas, deixe que eu levo
Sou testado e aprovado
Vou com o Clube do Vaqueiro
Sou um poeta caceteiro
Sou mais um cabra do gado

(Lalauzinho de Lalau)

  

terça-feira, 23 de abril de 2013

A nova lei das domesticas muda hábito em casa...



Agora a coisa é assim
E é claro que tudo eu sei
Todo tipo de noticia
Pra todo tipo de lei
Tem lei pra quem faz faxina
Tem lei pra quem descrimina
Lei pra casamento gay

A nova lei das domesticas
Chegou como um furacão
Quebrando o pau da vassoura
Esmagando bem o sabão
Secando o desinfetante
Trocando o amaciante
 E dando um aperto no patrão

Mudando o hábito da casa
Ficando bem diferente
Se passar bem do horário
Não se tem mais café quente
Se a hora extra não tem
O patrão sofre também
E o bolso de muita gente

Mesmo com o desemprego
Que assola o nosso país
A nova lei das domesticas
Vem com os direitos que quis
Com os direitos e a razão
Eu sei que muito patrão
Vive um momento infeliz

Por não ter aquele almoço
Mesmo chegando atrasado
Se não pagar hora extra
Fique logo conformado
Pegue logo o avental
E mexa a colher de pau
Você é mais um empregado

(Lalauzinho de Lalau)


segunda-feira, 22 de abril de 2013

Sapo pedindo canoa...


Choveu muito em Mossoró
Pense numa coisa boa
O meu sertão tá feliz
Meu verso não fica à toa
Choveu dois dias, direto
Vi perto do bar de Neto
Sapo pedindo canoa

Choveu na zona rural
Onde o cavalo se acoa
Onde o sertanejo deita
E balança na rede boa
Eu vi também no sertão
Não é brincadeira não
Sapo pedindo canoa

Lá perto da minha casa
Uma velha comendo broa
Na hora que deu um vento
Sua saia quase voa
Ela disse: eu avistei
E quase não acreditei
Um sapo pedindo canoa

(Lalauzinho de Lalau)

domingo, 21 de abril de 2013

Tema: O desperdício de água e a leitura

Tenha mais compreensão
Não podemos dá bobeira
Com o desperdício de água
Que sai da nossa torneira
Preserve a água do rio
Entre nesse desafio
Toda a nação brasileira

Uma mulher comia muito
Todo tipo de gordura
E todo tipo de massa
Legumes, também fritura
E gastava sua energia
Toda hora e todo dia
Só praticando a leitura

Pratique bem a leitura
Nós precisamos saber
Que lendo sabemos muito
Muito de mim e você
E das coisas que tem no mundo
Eu leio a cada segundo
É muito importante ler

Esse é um trabalho de escola
Com um cordel original
Feito por esse poeta
Lalauzinho de Lalau
A pedido de uma prima bela
O nome dela é Estela
Que mora lá em Natal

(Lalauzinho de Lalau)   

sábado, 20 de abril de 2013

Ontem foi o dia do índio...


Ontem foi o dia do índio
No meu país adorado
O índio sabe o que faz
Compartilha o seu reinado
É simples por natureza
Luta por sua defesa
Num país globalizado

Num país em que vivemos
Num tremendo desafio
A onde o desmatamento
Acaba o leito do rio
Destrói a fauna e a flora
Vamos preservar agora
A vida está pelo um fio

Viva o índio e o passarinho
Que sonha com a liberdade
Todo dia é uma luta
Essa é a realidade
Dos homens e dos animais
O índio luta por paz
Queremos mais igualdade

(Lalauzinho de Lalau)


sexta-feira, 19 de abril de 2013

Miss do crime...


A polícia apresentou 
Uma bonita mulher
Suspeita de integrar
Acredite se puder
Uma quadrilha de assaltantes
Que assaltava a todo instante
Corria e dava no pé

Uma mulher bem parecida
Logo aqui no nosso estado
Liderando uma quadrilha
Que tanto tinha assaltado
Na região de Natal
Chamada a loira do mal
Como foi noticiado

Ou mesmo, a Miss do crime
Assim ela foi chamada
Ela chefiava tudo
E topava qualquer parada
Bonita, charmosa e bela
E hoje está atrás da cela
E vai ser indiciada

Kilssia Carneiro já disse
E nega a participação
Só assaltei uma loja
Filmaram, e a gravação
Filmaram-me bonita e bela
Fui parar atrás da cela
Ô Brasil pra ter ladrão

(Lalauzinho de Lalau)

quinta-feira, 18 de abril de 2013

A chuva caiu do céu...


Graças ao nosso bom Deus
A chuva caiu do céu
Deixando a terra molhado
Aqui no nosso vergel
Choveu hoje em Mossoró
E o sertanejo bate o pó
Agradece e tira o chapéu

Choveu bastante em Assu
Onde bateu o trovão
Relâmpagos cortaram o céu
Trazendo a empolgação
Pro sertanejo sofrido
Que tanto tem aplaudido
A chuva no meu sertão

Tomara que a chuva venha
Pra tirar o sofrimento
Trazendo o comer pro gado
Cavalo, boi e jumento
Deixando o sertão feliz
É o que a gente sempre quis
E precisamos no momento

Esse é o momento certo
Devemos agradecer
Ao Deus pai, o criador
Que faz tudo por você
Seja grato meu irmão
Pela a chuva que cai no chão
E pode deixar chover

(Lalauzinho de Lalau) 

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Concordo, mas veja bem...



Concordo, mas veja bem 
Eu concordo com você
Não gosto de quem maltrata
O animal por querer
Amarra, fura e judia
Só pra ver sua agonia
E um pouco do seu sofrer

Sou contra qualquer evento
Que maltrata os animais
Sou a favor da vaquejada
E a cultura que ela trás
Eu sei que em qualquer esporte
Tem uns que tem um mal dote
E é injusto ate demais

Eu sou a favor do boi
Nunca disse pra ninguém
Sei que em muitas vaquejadas
O gado não corre bem
Porque está magro e cansado
Aí eu chamo de malvado
Quem faz a festa também

Mas, nas grandes vaquejadas
Eu digo sem ter demora
O gado que corre solto
Não é daqui é de fora
É um gado gordo e descente
Que vem pra mesa da gente
Quando o evento vai embora

É um gado todo goiano
Que vem pra nossa matança
É um gado gordo e nutrido
Que pesa bem na balança
Que dá cambão no vaqueiro
Que corre uma vez ligeiro
E muitas vezes nem cansa

Eu só sou contra essas festas
Em plena seca malvada
Com o gado da região
Que quase não corre nada
Mas, com o gado alugado
Forte e gordo, de outro estado
É cultura meu camarada

Esse gado vem de fora
É um gado todo alugado
Que depois vai pra matança
Depois é esquartejado
E a carne gostosa e fria
Bem nutrida e bem sadia
Vai para o supermercado

Depois do supermercado
A carne do boi valente
Que correu na vaquejada
Caindo mesmo na frente
E perdeu o desafio 
Virou um bife sadio
E caiu no prato da gente

(Lalauzinho de Lalau)

terça-feira, 16 de abril de 2013

Concordo com você...

DIVULGA AI POETA LALAUZIN DE LALAU

O BOI A SECA E VAQUEJADA

A seca está terrível
Como podemos notar
Não tem pasto, não tem água
Para o gado sustentar
E ainda fazem festa
Com boi magro a derrubar

Vaqueiro ruim é este
Que só pensa em farrear
Nem se lembra do rebanho
Que precisa alimentar
Exibi pra mulherada
Seu dinheiro pra gastar

Eu não consigo entender
Como uma festa de gado
Poderia acontecer
Sem ter chuva no cercado
E um boi magro com fome
Ainda ser derrubado

Dár uma dor no meu peito
Quando vejo um boi caído
Um cabra aguando chão
Que parece ter chovido
O vaqueiro ruim vibrando
E o boi dando um gemido

Em Mossoró ontem houve
Uma grande vaquejada
Nem parece que tem seca,
Nem gado morto na estrada
Fazenda que age assim
Merece ser castigada

O vaqueiro em seu cavalo
Gordo bonito, possante
Contra um sofrido boi
De uma seca causticante
Ainda exibe o troféu
Num ato deselegante!

Covardia, covardia
Vaqueiro não faz assim
Vaqueiro trata do gado
Com soja, sorgo e capim
Medica seus animais
E não quer ver o seu fim!

(Autor-Fernando Marques-Caraúbas 14/04/2012)


Estou entrando de férias...



Estou entrando de férias
Esse é um direito meu
Quando eu voltar dessas férias
Digo o que aconteceu
Eu falo por onde andei
Os lugares que eu passei
Um verso que é todo seu

Segunda feira que vem
Já no dia vinte dois
São trinta dias de férias
Eu sei o que vem depois
Eu volto com novidade
Vou descansar a vontade
Vou cozinhar meu arroz

Vou escaldar meu pirão
Vou beber da água fria
Vou continuar meu verso
No blog com poesia
Minhas férias vão chegar
Só na Rede Potiguar
Que eu saiu da sintonia

Já no dia vinte dois
nessa segunda que vem
fico distante, um mês
Da rede que eu quero bem
 Breve eu irei voltar
Pra poder comunicar
No sucesso que a rede tem

(Lalauzinho de Lalau)

segunda-feira, 15 de abril de 2013

Março de 2013: o mais seco do século...

Desde 1911, nunca choveu tão pouco no mês de março, com precipitações cuja média estadual não superaram os 29,6 milímetros
fonte-Tribuna do Norte



Choveu tão pouco no mês
Deixando o sertão torrado
Aumentando o sofrimento
Do povo que cria o gado
Não temos mais previsão
De chuva no meu sertão
O povo é desesperado

Só quase trinta milímetros
Choveu nesse mês passado
Março, foi o mês mais seco
Choveu menos que o esperado
E o inverno que não vem
Vamos socorrer a quem!
Vou deixar o meu recado

O gado morre de sede
E da seca lhe consome
O povo suplica água
Água boa esse nome
Que pode vir acabar
O sofrimento que está
Acompanhado da fome

O mês mais seco do século
Veio pra atormentar
A vida do camponês
E o povo do meu lugar
Que chora e tira o chapéu
E fica olhando pro céu
Esperando a chuva chegar

(Lalauzinho de Lalau)


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Aqui em nós é assim...

Visite: @[145748308931736:274:Hakuna Matata]
Visite: @[392483750795757:274:Soltando a Risada]
Visite: @[133868120125205:274:Meu Mundo Sombrio.]
#LGd


O amigo Jatão vaqueiro
Que quer tanto bem a mim
Que mora em Umarizal
Sertão que nunca tem fim
Mandou a fotografia 
Dizendo com alegria
Aqui em nós é assim

  Menino quando se arrasta
Quando a mãe leva pra feira
Não dá suco nem todinho
Cria o bichim sem besteira
Vai no calor ou no frio
Cresce robusto e sadio
Sem mingau nem mamadeira

Nasce de parto normal
O umbigo corta de faca
Qualquer rede fira um berço
Não fica com a perna fraca
  E cresce nutrido e forte
E ainda dá um pinote
Mama no peito da vaca

Mamadeira é só pros fracos
Nós vamos fazer assim
E dizer pra todo mundo
Do começo ate o fim
Que eu mamei quando menino
No meu sertão nordestino
Aqui em nós é assim

(Lalauzinho de Lalau) 

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Quem não serve para servir, não serve para viver...



Nas voltas que o mundo dá
Tudo pode acontecer
O ser humano erra muito
Mas, também pode aprender
O bom da vida é sorrir
Quem não serve para servir
Não serve para viver

Ajude mais a criança
É bom demais pra você
E cuide mais dos idosos
Você vai envelhecer
Todo mundo tem que ir
Quem não serve para servir
Não serve para viver

Parta o pão pela metade
 E a alguém dê de comer
Agradeça ao nosso Deus
Logo no amanhecer
E aprenda a dividir
Quem não serve para servir
Não serve para viver

(Lalauzinho de Lalau)

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Vem aí, a cavalgada pasto limpo...



Na cidade de Carpina
Pernambuco é o lugar
Onde a nossa Plantec
Vem aqui me convidar
Pra essa boa cavalgada
Já estou de mala arrumada
Com certeza estarei lá

Já no dia vinte sete
Romero disse pra mim
Que Seu Salvino me espera
Festa com a gente é assim
É forró e poesia
Toda hora e todo dia
Do começo ate o fim

SC TEC Plantec
Tem mais tecnologia
Vou pra esse grande evento
Levo a minha poesia
Lá eu quero cavalgar
Em Carpina bom lugar
Vinte sete esse é o dia

(Lalauzinho de Lalau)

terça-feira, 9 de abril de 2013

Megaoperação prende 92 suspeitos de desviar R$ 1,140 bi em 12 Estados...



Esse é o nosso Brasil
Que não tem mais jeito não
Se for contar um por um
Você vai cansar a mão
Por que do jeito que vai
É filho roubando o pai
No Brasil só tem ladrão

Prenderam noventa e dois
Suspeitos de desviar
Verbas públicas de shows
Vamos desarticular
Porque tem muito bandido
Pois, se não tem, eu duvido
Mas, desse jeito não dá

O balanço vai ser dado
Dessa megaoperação
 E o desvio do dinheiro
Que passa mais de um bilhão
Não quero ser insistente
Não vai mais voltar pra gente
Ô Brasil pra ter ladrão

Doze estados envolvidos
Com superfaturamentos
De produtos e serviços
Dinheiro a todo o momento
E sonegação fiscal
Devemos meter o pau
E o povo no sofrimento

Parece ate brincadeira
Essa megaoperação
Não quero ser justiceiro
Nem o dono da razão
Tanto golpe no poder
Só depois que vem dizer
Faltou fiscalização

E assim o pobre sofre
No corredor do hospital
A droga troa no centro
Também na zona rural
Porque do jeito que está
Devemos reivindicar
Lá na urna eleitoral

E cobrar dos governantes
Em época de eleição
Depois cobrar novamente
Mesmo na sua gestão
Se ele não fizer certo
Chegue a ele, e diga perto
Ô Brasil pra ter ladrão

(Lalauzinho de Lalau)


segunda-feira, 8 de abril de 2013

"Salve Jorge": Wanda vai bater em Rosângela; saiba como será a cena...

http://natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/7eaf34591124e271783f53ac1c386330.jpg

Deve ser tapa na cara
Eu não quero adivinhar
Mas, com tanta violência
Do jeito que o mundo ta
Com tanta gente morrendo
E a violência crescendo
Eu não quero incentivar

E detalhar a novela
Mostrando qualquer esforço
Dizendo: Téo é o cara
Sem ter dinheiro no bolso
E pega qualquer mulher
Mesmo liso e andando a pé
Malandro como pescoço

Dizer que Lívia faz tudo
Sem ter câmeras no hotel
E Morena traficada
Fazendo um belo papel
Dizia pra todo mundo
Para qualquer vagabundo
Só não dizia pra Téo

Mostrando Russo batendo
Irina sem fazer nada
Pescoço sendo malandro
Com gente ruim da pesada  
Lá no alto da favela
Querendo ver da janela
Vanúbia toda pelada

E assim segue a novela
Com sequestro e com pavor
 Com vó Farid espiando
Olhando do corredor
Dando carão em Zyah
E Stenio atrás de voltar
Só pra viçar mais Elô

Vamos esperar o fim
Mesmo que não dê em nada
Mesmo que Lívia Marine
Não seja trancafiada
Se assistir vale a pena
Espero que outra morena
Não seja mais traficada

(Lalauzinho de Lalau) 

domingo, 7 de abril de 2013

No próximo final de semana, tem vaquejada no Porcino Park Center...



Já faz parte da historia
É um evento cultural
Que cresce ao passar dos anos
Na minha terra natal
Vaquejada é o meu destino
Vamos pro Park Porcino
Que outra assim não tem igual

Começa no dia onze
Já tem festa de mourão
Já tem vaqueiro animado
Bolando com o boi no chão
Dia doze tem forró
Não sei qual é o melhor
Eu vou descer de avião

Com Solteirões do Forró
Eu quero pagar pra ver
As mulheres mais bonitas
Dançar e se remexer
Todo ano estou por lá
Só pra ver quem vai ganhar
E o titulo vai receber

Nesse final de semana
Na terra que eu quero bem
Eu quero chegar mais cedo
Pra ver a festa que tem
Na terra de Mossoró
Gado, mulher e forró
Já nessa quinta que vem

Vou mostrar que sou o bom
Que sou bom e verdadeiro
Nunca perdi pra ninguém
E sempre cheguei primeiro
Nesse final de semana
Vou dá uma de bacana
Com o Clube do Vaqueiro

(Lalauzinho de Lalau) 

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Park Sitio Deus me Deu...



Fica aqui em Mossoró
Pedaço do meu sertão
Na estrada de Alagoinha
Quem convidou foi Negão
Esse que lá, faz de tudo
Com o grande Glênio do Mudo
Promove o grande bolão

Que agora com os novos tempos
Tropa de Elite é chamado
Mesmo assim, fico contente
Porque já fui convidado
E eu quero ver boi no chão
Nessa festa de mourão
Vou pra essa festa de gado

Pode esperar na porteira
Pode matar a galinha
Diga, a Glênio do mundo
Que eu vou chegar à noitinha
Vou com o Clube do Vaqueiro
Que esse aí é caceteiro
Vou pra estrada da Alagoinha

(Lalauzinho de Lalau)

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Parabéns Governador Dix-Sept Rosado...


Essa cidade que eu falo
É da nossa região
Que antes era conhecida
Terra de São Sebastião
E agora o nome mudou
O nome é Governador
Pedaço do meu sertão

Que hoje está completando
Pela a emancipação
Cinqüenta anos de historia
De política e eleição
Vamos parabenizar
Essa terra popular
Pedaço do meu sertão

Deixo aqui meus parabéns
E um abraço apertado
Pra essa cidade boa
Que sempre tem me agradado
Eu já gravei na memória
Parabéns por sua historia
Governador Dix-Sept Rosado

(Lalauzinho de Lalau)